O Fascismo que escorre… até quando vamos engolir?

[Fato é que quanto mais pessoas “indignadas” estiverem protestando efetivamente seja onde for – e não apenas falando da boca pra fora – mais dificil vai ser pro Estado esmagar a liberdade de escolha entre um sistema e outro com seus tentáculos…]

da Agência de Notícias Anarquistas – Brasil – via Moésio Rebouças:

Megaoperação policial contra anarquistas na Itália

A polícia italiana faz desde a madrugada de segunda-feira (17 de outubro) uma vasta operação centrada nos ambientes anarquistas, com registros de residências e centro sociais, controles e apreensão de equipamentos de informática, sem fazer, por enquanto, novas prisões.

A operação repressiva, que envolve centenas de homens das forças de ordem, está afetando todas as regiões da Itália, desde Trentino até Lombardia, de Lazio até a Sicília.

A polícia está à procura dos autores dos incidentes que ocorreram no último sábado, em Roma, onde centenas de manifestantes quebraram as vitrines dos bancos, incendiaram veículos e lançaram bombas contra as forças de ordem em meio ao protesto dos “indignados”.

Para os 12 detidos pelos conflitos de sábado durante a manifestação dos “indignados”, com idades entre 19 e 30 anos, a Procuradoria de Roma pediu a prisão preventiva sob a acusação de resistência às autoridades agravada pelo lançamento de objetos contundentes.

Os detidos podem enfrentar penas de prisão entre três e 15 anos, o que deverá ser decidido por um juiz nas próximas 48 horas, que decretará ou não a prisão preventiva.

Endurecer as leis

Segundo as agências de notícias, o ministro do Interior da Itália, Roberto Maroni, vai propor reviver uma lei dos sangrentos “anos de chumbo” do país para combater protestos violentos.

Maroni disse que concordava com o político da oposição Antonio Di Pietro, um ex-magistrado que sugeriu reviver uma lei dos anos 1970, quando a Itália era assolada por protestos de esquerda e pela violência da guerrilha urbana.

A lei permitia que a polícia usasse armas de fogo e proibia o uso de capacetes ou máscaras durante protestos. Também liberava a detenção preventiva de manifestantes suspeitos de planejar atos violentos.

Outras medidas que estão sendo consideradas incluem a extensão das leis criadas para conter torcedores violentos de futebol a demonstrações públicas e o uso de tinta colorida em mangueiras de alta pressão contra manifestantes, assim como julgamentos acelerados para detidos.

agência de notícias anarquistas-ana

primavera

até a cadeira

olha pela janela

Alice Ruiz

Anúncios

Uma resposta em “O Fascismo que escorre… até quando vamos engolir?

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s